quarta-feira, 7 de novembro de 2018

A polêmica prova do Enem 2018 - Linguagens

A prova de Linguagens novamente gerando polêmicas,não somente por parte dos candidatos como também por parte de educadores.Pergunta-se: Quando os candidatos e os próprios educadores tomarão conhecimento do edital do Enem em sua completude?

O Enem completou 20 anos de sua primeira aplicação em agosto de 2018 e,é incrível que até a presente data ainda se desconheça a elaboração da prova,que é realizada por um conjunto de competências e habilidades constantes na matriz de referência  a qual  no edital vem constando no item 3 - Da estrutura do Exame que traz no subitem 3.1 o link para acesso ; h t t p : / / p o r t a l . i n e p . g o v. b r / e n e m ; .Essa matriz direciona todas as questões nas 4 áreas trabalhadas no Enem e,pelo que se percebe 90% dos candidatos a desconhece,pois caso conhecessem não questionariam questões que tratam de direitos humanos,minorias,cidadanias,questões sociais,pois logo na competência 1 de Ciências Humanas ,já aparece em seu escopo "Compreender os elementos culturais que constituem identidades" que tem por conteúdo exatamente a diversidade cultural,conflitos e vida em sociedade dentro de 5 habilidades específicas.Já na competência 2 entre os assuntos exigidos estão a luta pela conquista de direitos pelos cidadãos,sejam eles,direitos civis,humanos,políticos e sociais,além disso, direitos sociais na constituição brasileira,políticas afirmativas,bem como as redes de hierarquia nas cidades envolvendo a pobreza e segregação espacial. Então qual o problema com as questões referentes a esses assuntos? Elas estão inseridas em cada contexto das habilidades pertinentes às competências.



Na área de linguagens a questão mais questionada foi a questão do "dialeto" dos travestis.Quem conhece e estuda as variações linguísticas pertinentes a prova, o assunto está centrado na competência 8, mais especificamente na habilidade que diz "Relacionar as variedades linguísticas a situações específicas de uso social", ou seja, os travestis apenas se apropriaram de um dialeto existente  - o yorubá - para expressar-se em algumas circunstâncias (situações específicas de uso social). O candidato não precisava ter conhecimento do dialeto para responder a questão,apenas leitura e interpretação,nada mais que isso.

Será que a maldade está tão entranhada na mente do ser humano que não se pode mais citar em um texto os mesmos? Qual o problema em ser gay,travesti se você não é? Se o assunto não tem nada a ver com minha vida por que damos tanta importância a isso?Vale uma reflexão,pois é absurdo o preconceito disseminado até por leitura de questões. O Enem NÃO É e nunca foi uma prova conteudista.O Enem avalia habilidades e habilidade de interpretação é o que foi cobrado na questão e parece-nos que sequer os educadores conhecem essas competências e trabalham isso em sala.Como uma escola prepara para o Enem sem conhecer as competências e habilidades? Todos já têm conhecimento de que o aluno de Ensino Médio precisa passar por esta prova para ingressar ao Ensino Superior. O que tem sido dado nas salas de aulas? É preciso que haja uma fiscalização maior pelos órgãos responsáveis quanto a aplicação dessas competências e habilidades em sala de aula,é preciso ensinar nossos alunos a contextualizá-las em suas respectivas habilidades. Na prova de linguagens das 30 habilidades, apenas a 1,7 e 20 não caíram na prova de 2018, todas as demais apareceram.Um educador que não trabalha isso em sala estará com certeza prejudicando seus alunos.A prova exige muito mais que matéria e/ou conceitos decorados de gramática, algo que dificilmente cai,a prova exige contextualização,leitura,compreensão do que lê,conhecimento de mundo.Então cobrar conteúdos,dizer que deu tudo em sala e que a prova não atende é desconhecimento total da prova do Enem,pois além de estar trabalhando de forma incorreta está prejudicando os candidatos.

Quanto ao candidato cabe ao mesmo fazer uma leitura atenta do edital e estudar mediante a matriz,e cobrar do seu professor o que não entende para que possa ser explicado.Se não houver resultado buscar em videoaulas sanar as dificuldades,afinal um ano de preparação já é suficiente para conseguir uma boa nota.Ficar esbravejando,criticando a prova sem ter conhecimento necessário de como ela é elaborada não adianta,só mostra o aumento do analfabetismo funcional.Menosprezar textos que tratam de direitos humanos,preconceito,feminismo só mostram o seu desconhecimento frente a atualidades,pois a maioria dos textos são retirados de revistas,artigos constantes na mídia e do dia a dia do seu cotidiano.Querer um determinado curso e não se preocupar em ver o que é cobrado na prova com certeza não o ajudará a chegar no objetivo desejado.

Para quem não conhece,as competências de Linguagens abaixo:


Competência de área 1 - Aplicar as tecnologias da comunicação e da informação na escola, no trabalho e em outros contextos relevantes para sua vida

CONTEÚDO: Estudo do texto: as sequências discursivas e os gêneros textuais no sistema de comunicação e informação - modos de organização da composição textual; atividades de produção escrita e de leitura de textos gerados nas diferentes esferas sociais – públicas e privadas.

H1 - Identificar as diferentes linguagens e seus recursos expressivos como elementos de caracterização dos sistemas de comunicação.
H2 - Recorrer aos conhecimentos sobre as linguagens dos sistemas de comunicação e informação para resolver problemas sociais.
H3 - Relacionar informações geradas nos sistemas de comunicação e informação, considerando a função social desses sistemas.
H4 - Reconhecer posições críticas aos usos sociais que são feitos das linguagens e dos sistemas de comunicação e informação.


Competência de área 2 - Conhecer e usar língua(s) estrangeira(s) moderna(s) como instrumento de acesso a informações e a outras culturas e grupos sociais*.




H5 – Associar vocábulos e expressões de um texto em LEM ao seu tema.
H6 - Utilizar os conhecimentos da LEM e de seus mecanismos como meio de ampliar as possibilidades de acesso a informações, tecnologias e culturas.
H7 – Relacionar um texto em LEM, as estruturas linguísticas, sua função e seu uso social.
H8 - Reconhecer a importância da produção cultural em LEM como representação da diversidade cultural e linguística.

Competência de área 3 - Compreender e usar a linguagem corporal como relevante para a própria vida, integradora social e formadora da identidade.

CONTEÚDO - Produção e recepção de textos artísticos: interpretação e representação do mundo para o fortalecimento dos processos de identidade e cidadania – Artes Visuais: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade. Teatro: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação. Música: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação. Dança: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação. Conteúdos estruturantes das linguagens artísticas (Artes Visuais, Dança, Música, Teatro), elaborados a partir de suas estruturas morfológicas e sintáticas; inclusão,
diversidade e multiculturalidade: a valorização da pluralidade expressada nas produções estéticas e artísticas das minorias sociais e dos portadores de necessidades especiais educacionais.

H9 - Reconhecer as manifestações corporais de movimento como originárias de necessidades cotidianas de um grupo social.
H10 - Reconhecer a necessidade de transformação de hábitos corporais em função das necessidades cinestésicas.
H11 - Reconhecer a linguagem corporal como meio de interação social, considerando os
limites de desempenho e as alternativas de adaptação para diferentes indivíduos.

Competência de área 4 - Compreender a arte como saber cultural e estético gerador de significação e integrador da organização do mundo e da própria identidade.

CONTEÚDO - : Análise da Produção e recepção de textos artísticos: interpretação e representação do mundo para o fortalecimento dos processos de identidade e cidadania – Artes Visuais: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade. Teatro: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação. Música: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação. Dança: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação. Conteúdos estruturantes das linguagens artísticas (Artes Visuais, Dança, Música, Teatro), elaborados a partir de suas estruturas morfológicas e sintáticas; inclusão, diversidade e multiculturalidade: a valorização da pluralidade expressada nas produções estéticas e artísticas das minorias sociais e dos portadores de necessidades especiais educacionais nas habilidades abaixo:

H12 - Reconhecer diferentes funções da arte, do trabalho da produção dos artistas em seus meios culturais.
H13 - Analisar as diversas produções artísticas como meio de explicar diferentes culturas, padrões de beleza e preconceitos.
H14 - Reconhecer o valor da diversidade artística e das inter-relações de elementos que se apresentam nas manifestações de vários grupos sociais e étnicos.

Competência de área 5 - Analisar, interpretar e aplicar recursos expressivos das linguagens, relacionando textos com seus contextos, mediante a natureza, função, organização, estrutura das manifestações, de acordo com as condições de produção e recepção.

CONTEÚDO - Estudo do texto literário: relações entre produção literária e processo social, concepções artísticas, procedimentos de construção e recepção de textos – produção literária e processo social; processos de formação literária e de formação nacional; produção de textos literários, sua recepção e a constituição do patrimônio literário nacional; relações entre a dialética cosmopolitismo/localismo e a produção literária nacional; elementos de continuidade e ruptura entre os diversos momentos da literatura brasileira; associações entre concepções artísticas e procedimentos de construção do texto literário em seus gêneros (épico/narrativo, lírico e dramático) e formas diversas; articulações entre os recursos expressivos e estruturais do texto literário e o processo social relacionado ao momento de sua produção; representação literária: natureza, função, organização e estrutura do texto literário; relações entre literatura, outras artes e outros saberes.


H15 - Estabelecer relações entre o texto literário e o momento de sua produção, situando
aspectos do contexto histórico, social e político.
H16 - Relacionar informações sobre concepções artísticas e procedimentos de construção
do texto literário.
H17 - Reconhecer a presença de valores sociais e humanos atualizáveis e permanentes
no patrimônio literário nacional.
Competência de área 6 Compreender e usar os sistemas simbólicos das diferentes linguagens
como meios de organização cognitiva da realidade pela constituição de significados, expressão,
comunicação e informação.

CONTEÚDO: Estudo dos aspectos linguísticos em diferentes textos(Gêneros estudados no início): recursos expressivos da língua,procedimentos de construção e recepção de textosorganização da macroestrutura semântica e a articulação entre ideias e proposições (relações lógico-semânticas).


H18 Identificar os elementos que concorrem para a progressão temática e para a organização e
estruturação de textos de diferentes gêneros e tipos.
H19 Analisar a função da linguagem predominante nos textos em situações específicas de
interlocução.
H20 Reconhecer a importância do patrimônio linguístico para a preservação da memória e da
identidade nacional.
Competência de área 7 Confrontar opiniões e pontos de vista sobre as diferentes linguagens e
suas manifestações específicas.

CONTEÚDO: Estudo do texto argumentativo, seus gêneros e recursos linguísticos: argumentação: tipo, gêneros e usos em língua portuguesa – formas de apresentação de diferentes pontos de vista; organização e progressão textual; papéis sociais e comunicativos dos interlocutores, relação entre usos e propósitos comunicativos, função sociocomunicativa do gênero, aspectos da dimensão espaço-temporal em que se produz o texto.

H21 Reconhecer, em textos de diferentes gêneros, recursos verbais e não verbais utilizados com a finalidade de criar e mudar comportamentos e hábitos.
H22 Relacionar, em diferentes textos, opiniões, temas, assuntos e recursos linguísticos.
H23 Inferir em um texto quais são os objetivos de seu produtor e quem é seu público-alvo, pela análise dos procedimentos argumentativos utilizados.
H24 Reconhecer no texto estratégias argumentativas empregadas para o convencimento do público, tais como a intimidação, sedução, comoção, chantagem, entre outras.

Competência de área 8 Compreender e usar a língua portuguesa como língua materna, geradora de significação e integradora da organização do mundo e da própria identidade.

CONTEÚDO: Estudo dos aspectos linguísticos da língua portuguesa: usos da língua: norma culta e variação linguística uso dos recursos linguísticos em relação ao contexto em que o texto é constituído: elementos de referência pessoal, temporal, espacial, registro linguístico, grau de formalidade, seleção lexical, tempos e modos verbais; uso dos recursos linguísticos em processo de coesão textual: elementos de articulação das sequências dos textos ou a construção da microestrutura do texto.

H25 Identificar, em textos de diferentes gêneros, as marcas linguísticas que singularizam as
variedades linguísticas sociais, regionais e de registro.
H26 Relacionar as variedades linguísticas a situações específicas de uso social.
H27 Reconhecer os usos da norma padrão da língua portuguesa nas diferentes situações de
comunicação.

Competência de área 9 Entender os princípios, a natureza, a função e o impacto das tecnologias da comunicação e da informação na sua vida pessoal e social, no desenvolvimento do conhecimento, associando-os aos conhecimentos científicos, às linguagens que lhes dão suporte, às demais tecnologias, aos processos de produção e aos problemas que se propõem
solucionar.

CONTEÚDO: Estudo dos gêneros digitais: tecnologia da comunicação e informação: impacto e função social o texto literário típico da cultura de massa: o suporte textual em gêneros digitais; a caracterização dos interlocutores na comunicação tecnológica; os recursos linguísticos e os gêneros digitais; a função social das novas tecnologias.

H28 Reconhecer a função e o impacto social das diferentes tecnologias da comunicação e informação.
H29 Identificar, pela análise de suas linguagens, as tecnologias da comunicação e informação.
H30 Relacionar as tecnologias da comunicação e informação ao desenvolvimento das sociedades e ao conhecimento que elas produzem.














Nenhum comentário:

Postar um comentário